Quanto você merece sofrer?! Os padrões comportamentais que nos aprisionam no sofrimento!

Tempo de leitura: 16 minutos

 

Você acredita que merece sofrer?! De forma consciente, racional, você dirá que não! Certamente, ninguém quer sofrer!

Mas quero te chamar a atenção para algo invisível, sabotador, que não percebemos que está em nós, e nos aprisiona em um ciclo de sofrimento difícil de se sair!

Você tem se mantido em algum tipo de sofrimento?! Você tem sofrido com algo?!

Se você tem um sofrimento, identifique quais as razões desse sofrimento, quais os motivos disso te fazer sofrer?!

E, também, o que poderia acontecer para que você deixe de sofrer com isso?! Ou, o que não deveria ter acontecido para que você não sofresse tanto como sofre agora?!

Esses pensamentos do que deveria ter acontecido”, “o que não deveria ter acontecido”, “o que fulano deveria ter feito”, “o que ele não deveria ter feito”…impulsionam o nosso sofrimento, rodando um programa mental no qual acreditamos e nos mantemos prisioneiros.

Então, você acredita que somente deixará de sofrer se algo acontecer conforme esse seu “programa mental”?!

Perceba, como você fica condicionado a algo que pode ser que nunca aconteça, ou talvez, seja impossível de acontecer!

Se você tem raiva de alguém que tenha te enganado…pode ser que o seu sofrimento esteja no pensamento de que a pessoa deveria pagar pelo que fez, ou, que você deveria ter sido mais esperto e não ser enganado…

Mas, o evento já ocorreu, você foi enganado…não há como mudar isso!

E ficar se culpando por algo que não fez, não vai mudar a realidade.

Da mesma forma, esperar que a pessoa se retrate com você, que pague pelo que fez, ou venha te pedir desculpas…é criar mais sofrimento: revolta, sentimento de vingança, algo do qual você pode nunca se libertar!

mulher triste que olha pela janela

Na verdade, você se coloca em uma prisão…enquanto aquilo que você acha que deveria ter acontecido, não acontece, você não sai dessa prisão!

Mas, entenda, que pode ser que aquela pessoa que tenha te enganado nunca pague pelo erro dela, ou não se retrate e nem peça desculpas!

Então…como você se liberta desse sofrimento?! Qual é a chave para sair dessa prisão?!

Aceitar…esse seria o caminho! Aceitar é abrir mão da resistência à realidade, é parar de sofrer com algo que não volta atrás.

Nada posso fazer em relação ao passado, mas posso mudar o hoje e o amanhã! Esse seria um pensamento saudável, que nos tira o peso do sofrimento!

Mas, entenda, que esse aceitar não é se conformar…você aceita o que não pode mudar, e age para mudar aquilo que pode ser mudado agora!

E essa mudança acontece a partir de você…eu não espero que o outro mude para me sentir bem, não coloco para outro o poder de decidir até que ponto devo sofrer!

É apenas você que tem a capacidade de decidir até onde deve sofrer…

Mesmo que aquilo que tenha te acontecido seja algo muito difícil de lidar, ninguém pode te destruir sem o seu consentimento!

É você que se coloca a condição para sair desse sofrimento ou não. Entenda que mudar o seu padrão interior, aquilo que pensa e acredita, é a chave para deixar essa dor ir embora!

E como mudar um padrão interior?! Como deixar um padrão interior  negativo?!

Byron Katie é uma oradora e escritora americana, autora de grandes best sellers no campo do autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Desenvolveu um método de auto-investigação conhecido como “The Work”….traduzindo, “O Trabalho”. Esse método foi criado em um momento de grande despertar, em que Byron Katie se encontrava no chão de um quarto de uma casa de reabilitação, sofrendo de uma depressão que a acompanhou muitos anos de sua vida. Este vídeo mostra um pouco de como funciona esse método “O trabalho”. E como ele é capaz de mudar crenças e pensamentos que nos levam a sofrer tanto! Tire um tempinho para ver o vídeo, vai valer muito a pena! Este vídeo está em inglês, mas você pode ativar a legenda para português, que está abaixo do vídeo. Se você gostou…no final do artigo deixo o link de acesso ao pdf do método “O trabalho” da Byron katie, para que possa se aplicar e ter grandes resultados!

É importante entender que o nosso padrão mental é formado das nossas experiências do passado e de crenças que aprendemos ao longo da vida.

E esses são os contribuidores principais do nosso comportamento atual, da nossa capacidade de superar a dor com mais facilidade, ou de ficarmos eternamente acorrentados a algum sofrimento!

E para curar esse padrão negativo, é importante resgatar lembranças que nos trouxeram algum sofrimento, e identificar crenças que nos colocaram alguma limitação, e dissolver toda carga emocional negativa que está escondida nesses eventos e crenças, para encontrarmos a verdadeira paz dentro de nós. Para saber como se libertar dessa carga emocional negativa, conheça a técnica EFT: Técnica EFT

E antes, é importante identificar se você possui esse padrão negativo em sua vida!

É esse padrão que sabota a sua vida em diferentes áreas…as vezes, não entendemos a razão de ir tão mal financeiramente, ou da dificuldade de ter um relacionamento saudável e feliz!

Esse padrão causa dor e sofrimento desnecessário, quando poderíamos ter uma vida mais leve, agradável, em paz…que flua, atraindo coisas boas em nossa vida!

Para entender se você possui esse padrão, observe o seu comportamento e o que acontece na sua vida e ao redor de você!

O nosso mundo externo é reflexo do nosso interior…então, se algo acontece que não te agrada, é porque existe um programa interior ruim que está condicionando a sua vida a coisas ruins!

E para entender melhor quais os comportamentos que nos sabotam, e nos deixam cada vez mais presos nesse programa mental negativo, vou listar alguns tipos de comportamentos que são extremamente cruéis para quem os têm, e que nos torna prisioneiros de um eterno sofrimento.

O crítico

A pessoa que é extremamente crítica consigo e com os outros!

Esse é um comportamento extremamente sabotador, que nos deixa preso a um modelo mental do que é certo ou errado, que separa aquilo que serve do que não tem serventia alguma, o que é bom do que é péssimo, daquilo que é considerado aceito, do que é condenável.

Observe, que na mente de alguém crítico, existe uma grande polaridade na compreensão de como funciona a vida.

Por ser assim, o crítico além de causar sofrimento na vida do outro, exigindo que tudo aconteça conforme o seu padrão mental, também se sente frustrado por não alcançar essa expectativa irreal que criou em sua mente.

mulher apontando o dedo julgando o outro

A vida não é assim tão certa, ou tão errada…existem muitas possibilidades, percepções diferentes, meios, histórias, culturas…

Enfim, uma infinidade de situações que geram diversas interpretações para a vida, conforme a visão e entendimento de cada um! Não dá para enquadrar todo mundo em um mesmo padrão.

Viver assim, esperando que tudo e todos estejam dentro desta lógica que você criou na sua mente, é viver um eterno sofrimento!

Esse comportamento julgador leva a uma insatisfação e estresse constante, que pode culminar em uma depressão…quando não consigo conciliar mais a minha vida com as grandes expectativas que criei em minha mente.

Não tolerar erros…esse é o grande sofrimento do crítico. Que não percebe, ou não aceita, que comete erros também.

Ele exige tanto de si e dos outros, que o erro é visto como algo abominável. E se algo aconteceu de muito errado em sua vida…é muito difícil para ele admitir esse sofrimento e buscar a cura para essa dor!

O controlador

Já o controlador, não quer que algo saia errado em sua vida, e não sabe lidar com imprevistos!

E ele também é extremamente crítico, e quer evitar o seu sofrimento controlando a vida das pessoas ao seu redor. Para se sentir bem consigo mesmo, necessita que todos sigam de acordo com aquilo que considera certo e aceitável!

Uma pessoa controladora é extremamente ansiosa diante das situações…

E mesmo em locais de diversão em que poderia abrir mão dessa exigência interior, acaba criando um roteiro mental de como deve ser essa diversão, para que tudo ocorra bem e ele não tenha que lidar com frustrações.

mulher gritando com homens com um megafone

Se algo sai diferente desse roteiro mental, isso gera um grande aborrecimento, podendo estragar um momento de lazer.

É aquela pessoa que por causa de um mau atendimento em um restaurante, estraga a viagem de férias só falando sobre essa situação específica, esquecendo de outros acontecimentos prazerosos que teve na viagem.

O foco da pessoa controladora está na situação negativa que ela quer evitar…e por estar sempre focada no negativo, acaba atraindo mais dessa situação ruim para sua vida.

A lei da atração explica isso, atraímos aquilo que mantemos o nosso foco! E aquele que é controlador acaba passando por muitas situações desagradáveis ao longo da vida.

A dificuldade de alguém com esse comportamento é abandonar esse padrão mental que o deixa extremamente ansioso, e permitir que a sua vida flua!

O controlador vive preso a ressentimentos e lamentações, e fica remoendo todos os acontecimentos ruins da sua vida, não se permitindo ser livre para novas oportunidades e percepções de vida!

O perfeccionista

A busca pela perfeição da vida gera uma grande ansiedade!

O perfeccionista tem dentro de si um juiz severo que está sempre julgamento que aquilo que faz poderia ser melhor, mais bem-feito, e nada é bom o bastante!

Essa cobrança interna gera uma grande insatisfação, podendo gerar uma autossabotagem diante de situações desafiadoras na sua vida!

A pessoa com esse padrão de comportamento quer sempre fazer o melhor, o mais perfeito possível…

E quando não consegue isso, ou pensa que não vai conseguir realizar algo de acordo com esse nível de exigência mental, acaba por abandonar e desistir de suas realizações, e pode ser considerado alguém irresponsável, inconsequente.

A verdade é que ninguém sabe o que se passa na cabeça de alguém assim…as pressões e cobranças internas são vozes insistentes em sua mente!

O perfeccionista é na verdade alguém inseguro diante desse padrão mental que sempre exige muito de si, e acredita que as pessoas vão sempre apontar os seus erros, se ele não for o melhor naquilo que faz!

mulher desesperada com inúmeros afazeres

O perfeccionista vive na projeção mental de como deve ser o seu futuro e aquilo que quer realizar.

Essa constante expectativa de como a vida tem que ser perfeita, faz com que não aproveite o seu momento presente, e não consiga aproveitar os seus ganhos, as suas conquistas atuais.

E o sofrimento está na espera de que o momento certo chegará, o momento, a condição perfeita para realizar algo…

E essa é uma situação que não acontece, porque depois o nível de exigência vai aumentar, e a condição ideal passa a ser outra! Esse é um sofrimento que não tem fim, e gera mais frustração e desânimo diante da vida.

A vítima

O comportamento vitimista é aquele que a pessoa sempre busca um responsável pelas situações ruins que estão à sua volta.

Na verdade, a pessoa que tem esse tipo de comportamento é alguém inseguro diante da vida, e não consegue encontrar dentro dele a capacidade de enfrentar os seus problemas.

Geralmente, são pessoas indecisas, que sempre buscam a opinião do outro como forma de se assegurarem que estão fazendo algo certo ou errado.

Não confiam na sua capacidade interior de avaliar a vida e seguir suas próprias decisões. E esse comportamento gera frustração, raiva de pessoas e situações pelas quais a pessoa acredita ter sido enganada.

mulher triste sentada em uma janela

Aquele com o padrão de vítima tende a entregar nas mãos dos outros o destino da sua vida, e quando algo sai errado acaba tornando o outro um grande inimigo, culpando-o por tudo de errado que tenha acontecido a ele.

Esse padrão é visto nas diversas relações: entre mãe e filho, entre marido e mulher, entre sócios de uma empresa, e em relação à instituições, governos, etc.

Esse comportamento gera um padrão mental com pensamentos de que enquanto o outro não pagar pelo que me fez, não vou sair desse sofrimento. 

Ou, enquanto essa situação não mudar, não serei feliz de verdade! E isso é extremamente sabotador, porque tira das nossas mãos a capacidade de mudar a nossa própria realidade.

O bonzinho

Muitos acreditam que são pessoas prestativas, generosas, e muitas vezes se orgulham de serem alguém tão solicitado no momento que as pessoas mais precisam.

Mas, não percebem que podem, na verdade, ter um comportamento sabotador que as deixa sempre infelizes em sua vida.

Você pode perceber que as pessoas só te pedem favores, e sempre esquecem de você quando vão se divertir.

Ou, que no momento que você mais precisa, nunca tem alguém que possa te ajudar e te fazer um favor, e se é você que se recusa a fazer algum favor, as pessoas te tratam mal, ficam com raiva de você.

crianças que brincam com bolhas de sabão

Essas são algumas situações vivenciadas por aqueles considerados bonzinhos, que vivem querendo agradar todo mundo, e acabam se desagradando na maioria das vezes.

Essa generosidade de quem só quer ajudar, na verdade, esconde uma dificuldade em se aceitar, esperando o reconhecimento de outros para que ele possa se sentir aceito.

Essa falta de aceitação gera uma necessidade de aprovação constante. Eu só entendo que sou uma pessoa boa e capaz, quando alguém me elogia dizendo o quanto sou boa e capaz.

Falta entender que o próprio reconhecimento é o que importa, sou eu que tenho que me acolher e aceitar aquilo que sou.

As pessoas com o perfil do bonzinho são aquelas que estão ressentidas diante da vida. Por considerar que muito ajudaram os outros e nada de bom aconteceu para elas.

Buscar sempre um reconhecimento, que pode ser que nunca aconteça, é um padrão mental que nos aprisiona ao sofrimento.

Se você identificou alguns ou vários desses comportamentos sabotadores em você…saiba que ter consciência deles já é um grande passo para se libertar do sofrimento.

Entenda, que esses comportamentos não são você…e eles estão aí porque fazem parte do seu aprendizado ao longo da vida.

Muito desse seu padrão comportamental vem da sua família, de como foi você foi criado! A sua mãe era uma pessoa controladora, o seu pai era muito exigente?!

Esse é o caminho para você desvendar as razões de ser como é, e porquê você não consegue se libertar do sofrimento que vive.

Memórias de experiências ruins do passado, daquilo que você viu e ouviu das pessoas, situações que tenha presenciado e que gerou um grande desconforto emocional…saiba que tudo isso é parte do padrão negativo que carrega e que bloqueia sua vida em vários aspectos.

Para sair desse padrão negativo que você traz do passado, é preciso tratar as emoções negativas que te prendem a esse padrão.

E a EFT, técnica de libertação emocional, também conhecida como acupuntura sem agulhas, é uma grande ferramenta para ajudá-lo a se libertar do sofrimento que carrega.

Para conhecer sobre a técnica EFT, acesse o link: Técnica EFT

Se tiver interesse na terapia com a técnica EFT, entre em contato pelo link: Contato e Sessões de EFT

“The Work” de Byron Katie

É um processo de investigação que ensina você a identificar e questionar pensamentos que causam o seu sofrimento.

1º Pense em uma situação que te incomoda muito, preencha o formulário com o nome da pessoa, local que te causa um grande estresse. Descreva com sinceridade tudo aquilo que sente em relação à situação!

2º Faça as 4 perguntas reveladoras ( que estão no final do formulário)

3º Por último, faça a inversão do conceito que está questionando (no final do formulário é explicado como fazer essa inversão).

Essa simples prática de se questionar se aquilo com o qual me preocupo é de fato verdadeiro, está ajudando pessoas a se curarem de depressão, diminuindo o estresse, e melhorando a clareza mental.

Não deixe de fazer o exercício para cada situação que tenha te causado um estresse…tenha uma nova visão da situação, libertando-se do sofrimento.

Faça o download do formulário, Formulário Julgue o seu Próximo, acessando o link:

http://thework.com/sites/thework/portugues/downloads/JYN_portuguese.pdf

Para saber melhor sobre  “o trabalho” da Byron Katie, acesse:

http://thework.com/sites/thework/portugues/

Deixe o seu comentário…você gostou do artigo?! E se quiser receber mais desse conteúdo, não deixe de se cadastrar no site! Você saberá como encontrar e expandir o seu propósito de vida, como se libertar de padrões negativos que seguram o seu crescimento!

Agradeço por você estar aqui! Acesse abaixo!