“Me sinto mal comigo mesmo!” Como é ter baixa autoestima, e técnicas para conquistar uma autoestima elevada.

Tempo de leitura: 17 minutos

Você já se sentiu assim, em algum momento da sua vida?! Você se sente assim agora?! Ou, sempre se sentiu assim desse jeito, alguém com pouco valor, que merece ser esquecida, ou mesmo, com aquela vontade de sumir para sempre, de fugir de si mesmo?!

As vezes, esses pensamentos de depreciação surgem e já estamos tão acostumados a eles, que nos passam despercebidos: “Nossa, sou um idiota mesmo!”, “Estou horrível!”, “Não faço nada direito!”, “Sou muito burro!”, “Nunca que vou conseguir!”…e essas são algumas das nossas conversas mentais ou mesmo aquilo que expressamos verbalmente, quando algo não deu certo e ficamos nos julgando.

Imagine isso ser algo diário…estou sempre me sentindo um fracassado, um burro, alguém incapaz de conquistar coisas boas… um bom trabalho, um bom relacionamento, bons amigos. Agora, pense em você sentindo tudo isso?! Esse ataque que faz contra você mesmo, movido pela raiva, pela tristeza, pela amargura?! Você já percebeu que isso não é nada bom! Assim, alguém com autoestima baixa age e isso é extremamente sabotador para as suas vidas.

Eu deixo para trás, elimino da minha vida a preocupação. Sou eu que crio aquilo que penso, então, escolhi pensar coisas boas ao meu respeito. Porque sou capaz, sou bom, e tenho características boas que somente eu conheço. Eu ofereço ao outro, e a mim mesmo, o melhor que tenho dentro de mim.

mulher triste olhando para baixo

O que é autoestima?

Autoestima significa o quanto você estima a si mesmo. O quanto você se gosta, o quanto se aceita, o quanto se aprecia, o quanto se respeita. Você gosta da sua companhia?! Não tem a ver com o quanto você é bonito fisicamente, o quanto você é inteligente, o primeiro da classe, o filho mais amoroso, a pessoa mais popular, a mais rica…esqueça os rótulos que outros te dão. Porque tem pessoas que têm tudo isso, e assim mesmo, não tem uma autoestima elevada.

O que importa aqui é como você se vê! Qual a imagem que você tem de si, como você a construiu?! Em cima de experiências boas ou ruins?! Como é sua percepção daquilo que não foi bom pra você?! Se aceitar, se perdoar é um dos principais requisitos de quem quer ter uma autoestima elevada. Quando você não se aceita, então, você não quer o melhor para sua vida. E se torna o seu próprio carrasco, que quer o seu sofrimento. Você é o seu principal inimigo!

Eu me amo, eu me aceito, eu me perdoo por tudo que tenha feito no passado. Eu estou nesta vida para aprender, e todo aprendizado é alcançado através dos erros. Eu me liberto do julgamento, da condenação que me faço. Sinto muito por tudo que eu tenha feito contra mim! Eu me perdoo, eu me aceito como eu sou, eu me amo!

A autossabotagem

Ser o seu inimigo é querer sabotar o seu crescimento, as suas conquistas, tudo aquilo que pode te tornar mais feliz. E assim acontece quando você deixa de fazer um trabalho que poderia trazer mais benefício financeiro, quando não estuda para uma prova importante, quando fica adiando uma consulta ao médico, deixa de fazer exercícios físicos, deixa de se encontrar com amigos para se divertir. Observe como você, de forma inconsciente, se prejudica para não obter algo bom, que te traga alegria, saúde, prosperidade.

E o que acontece quando você deixa de fazer o que precisa fazer?! Você se sente frustrado, fracassado, com todos aqueles pensamentos de que você não é bom, que não faz nada direito…contribuindo ainda mais para uma baixa autoestima. A autossabotagem é uma das características de quem sofre com a baixa autoestima. E contribui para que você não saia dessa frequência vibracional que o mantém preso neste ciclo de sofrimento.

Para entender melhor sobre o processo da autossabotagem, sugiro este artigo:

http://www.eftbrasil.com.br/autossabotagem-o-que-falta-pra-voce-comecar-2/

Eu permito a minha felicidade, eu mereço fazer o melhor para mim, receber o que há de melhor! Elimino a procrastinação da minha vida, a vontade que surge de ficar sempre adiando o que preciso fazer, elimino a preguiça, a falta de vontade para fazer o melhor para mim! Eu mereço ter uma boa renda, mereço ter bons amigos, mereço ter um relacionamento amoroso feliz, eu mereço uma boa relação com meus familiares. Eu mereço ser feliz!

frase palavras têm poder
Palavras têm poder

O que você atrai?!

Então, se você se identificou com esses comportamentos, avalie como está sua vida agora! Preste atenção, como a falta de amor-próprio, de aceitação, está influenciando todos os aspectos da sua vida. Uma pessoa que age como seu inimigo, que não se aceita, não se respeita, permite que outros a tratem da mesma maneira. E segundo a Lei da atração, eu atraio tudo aquilo que vibro, e não, aquilo que penso!

Muitos talvez não entendam isso, mas, ainda que você pense em ter uma vida feliz, com prosperidade, bons relacionamentos, se você sente que não merece isso, que você é incapaz de conseguir…você não atrairá coisas boas para sua vida! Se eu vibro pensamentos ruins a meu respeito, vou atrair mais situações e pessoas que me façam sentir mal comigo mesmo. Por isso, a baixa autoestima é um ciclo de sofrimento, depreciação, difícil de ser deixado.

A partir de hoje, eu me mantenho sintonizado a tudo que me traga alegria, saúde, prosperidade, amor. Eu estou no caminho da minha felicidade, e retiro deste caminho, todo pensamento, sentimento, emoção negativa que esteja impedindo a minha caminhada.

Tipos de comportamentos.

Alguns comportamentos de pessoas com baixa autoestima são bem perceptíveis, outros, são disfarçados de uma falsa autoestima elevada. Quando na verdade a pessoa tenta esconder a todo custo sua falta de valor, a vergonha que sente de si mesmo, da sua vida, da sua origem, mostrando que é alguém sempre confiante, comunicativa, de bem com a vida. Mas com a convivência, você percebe os pontos falhos na pessoa, e que por medo de se sentir inferiorizada acaba adotando uma postura de uma pessoa bem resolvida. 

Insegurança, sentimento de incapacidade, permissividade, pouca ou nenhuma autoconfiança, pessoas que tem reações emocionais desproporcionais: choram, ficam com raiva, agridem, ficam frustradas, em situações que seriam até banais, excesso de autocrítica, dificuldade em aceitar elogios, insatisfação constante, necessidade de aprovação…Essas são algumas das características da baixa autoestima. Talvez você já tenha se sentido em algum momento assim, ou lida com isso o tempo todo. Perceba em quais situações na sua vida você se sentiu atingido na sua autoestima!

Esses pontos negativos na sua autoestima podem ser trabalhados com a técnica EFT.

http://opoderdacura.com.br/contato-e-sessoes-de-eft/

Eu me liberto de todo erro do passado, das pessoas que me prejudicaram, das situações que me fizeram mal, eu me liberto dos pensamentos maus que tive a meu respeito. Eu sou livre…e vou a qualquer lugar, me relaciono com as pessoas, estou em lugares que me sinto seguro, capaz, corajoso. Eu perdoo a tudo e a todos para que eu possa ser livre. Eu perdoo a mim mesmo para seguir em paz. Eu sou livre, eu sou livre, eu sou livre!

O que não sabe dizer não!

Você já passou por uma situação em que se sentiu cobrado, criticado, por não ter aceito fazer algo que te pediram?! Esse é um sentimento comum de quem sempre tenta agradar ao outro, e não consegue impor limites. Os outros estão sempre acostumados com essa postura, que, quando não são atendidos, acabam agindo com raiva daquele que sempre se dispõe a fazer tudo para todos. E, na maioria das vezes, a pessoa que não é capaz de impor limites, acaba por sentir culpa, também, por ter desagradado o outro.

E fica sempre em uma posição desconfortável, ou vou aceitar fazer esse favor e me sentir sobrecarregado com os afazeres, ou vou negar e ser taxado como alguém ruim, que não quer ajudar. Pense bem, como esse comportamento que você tem, atrai sempre pessoas que não se cansam de pedir favores! E você está sempre se colocando para baixo, porque, ou vai se desagradar e se sentir frustrado, ou, vai desagradar o outro, sentindo-se culpado.

Eu me liberto da necessidade de ser reconhecido pelo outro. Eu elimino da minha vida a preocupação com as críticas, eu elimino o medo de ser rejeitado. Eu entendo que as pessoas esperam sempre que outras a satisfaçam, porque estão sempre infelizes consigo mesmas…e eu as perdoo por isso! Eu me liberto da necessidade de agradar, liberto-me desse peso de sempre querer satisfazer ao outro.

boneco fantoche

Aquele que é manipulado.

Ser influenciado, manipulado. O medo de ser rejeitado, de não ser aceito pelo outro, pelo grupo da escola, do trabalho, da igreja, pela sociedade…gera uma grande insegurança. A pessoa, muitas vezes, deixa de agir conforme os seus princípios e valores, e acaba sendo influenciado por outros a tomar atitudes que irão lhe prejudicar. Alguém pode desprezar um colega de trabalho, da escola, porque outro o influenciou. E mesmo, cometer infrações, furtos, roubos, até matar, devido a sua baixa autoestima e falta de valor próprio.

Essa falta de valor se reflete nos diversos tipos de relacionamentos. Uma pessoa que não se ama atrai muitos cônjuges que refletirão esse descaso consigo mesmo. Aquela mulher que sempre atrai homens violentos para a vida dela, aquele homem que sempre é traído nos seus relacionamentos, a pessoa que sempre é usada pelo outro parceiro, desprezada, humilhada…Aqui, continua sendo a lei da atração agindo, e não, um “karma” como muitos pensam. Você atrai aquilo que vibra, que sente…se você se despreza, logo, surgirão outros na sua vida para fazer o mesmo.

Eu me amo, eu me aceito como sou! Eu deixo para trás a necessidade de ser reconhecido. As pessoas que estão à minha volta também têm o seu sofrimento. Não sabem o que fazem, não sabem o que dizem…Eu não serei influenciado por essas pessoas. Eu elimino da minha vida qualquer influência negativa. Elimino da minha vida qualquer forma de manipulação.

Isolando-se do mundo.

Alguns, para se preservarem da dor e para não serem manipuladas, acabam se isolando, evitando uma relação mais profunda com o outro. Deixa de fazer amigos, de ter um relacionamento amoroso, deixa oportunidades de trabalho, de diversão, para não ter que se expor e ser ferido. Estão tão fragilizadas na sua autoestima, que o mundo se torna um verdadeiro perigo para elas. E deixam de ser quem são por medo de se sentirem desprezadas, humilhadas…Alguém que está sempre neste estado de medo, não consegue avaliar a sua vida com clareza. Está sempre preocupada, ansiosa, centrada no medo de fazer, de dizer algo errado e ser criticada por isso.

O grande medo dela é o julgamento do outro! Não se entrega ao presente, ao que está vivendo no exato momento. Está sempre querendo prever o que outro está pensando: “como ele gostaria que eu agisse”, “o que ele gostaria de escutar de mim”, “será que me acha alguém bonita, inteligente”…”o que devem estar pensando sobre mim!” Isso tudo gera um estresse diário, limitando a sua capacidade de se relacionar. E a impede de criar outros laços de amizade, ou de relacionamento amoroso, porque não consegui expandir o que está dentro dela, presa à insegurança e medo de ser julgada.

Eu reconheço o meu valor, eu me amo e me aceito como eu sou! Eu me liberto do medo do julgamento, eu me liberto do medo da rejeição. Eu permito as experiências em minha vida, para que outras pessoas conheçam o meu valor, e eu conheça o valor das outras pessoas. Eu permito essa troca sem medo de ser machucado, sem medo da crítica. Eu me permito ser quem sou! Eu mereço ser quem sou!

O vilão também tem baixa autoestima.

Até aqui, falamos de pessoas com baixa autoestima que estão sempre na situação da vítima, aquela que é oprimida. Mas, existe também, aquele que está na posição do opressor. Pessoas que são violentas, que sentem inveja, que sempre criticam e falam mal do outro, arrogantes…estas também sofrem com a baixa autoestima. Para compensar o sentimento de inferioridade, elas estão sempre em posição de ataque, e sempre falam dos outros, tomam inciativas, maquinam uma ação baseadas na raiva, na frustração, no desprezo que sentem por elas mesmas.

E o outro é o meu espelho, sempre reflete e mostra aquilo que sou por dentro. Por isso, essas pessoas agem com uma certa agressão, muitas vezes, agridem fisicamente, com palavras, gestos…Elas estão movidas pela emoção, por sentimentos negativos que carregam e que sempre é projetado no outro. A vida dessas pessoas está cercada de confusão, porque sempre atrairão situações que envolva brigas, discussões, fofocas…Veja como muitas pessoas estão sempre relatando esse tipo de acontecimento em suas vidas!

Eu me liberto dos pensamentos, dos julgamentos, da crítica. O outro é uma ameaça para mim, porque eu também sou um pouco dele. Eu me liberto do excesso de cobranças, dos pensamentos negativos, das críticas. Eu aprendi a ser assim para me defender! Eu abro mão dessa defesa, para ser quem sou de verdade. Abro mão das comparações com os outros, abro mão dos julgamentos que me faço e faço ao outro. Eu sou livre para ser feliz! Eu me perdoo, eu me amo e me aceito como sou!

desenho coração partido

A carência é uma prisão.

Essa insegurança, falta de confiança em si mesmo, faz, da pessoa com baixa autoestima, um refém das situações e pessoas. A vulnerabilidade emocional traz a dependência afetiva, a carência. A pessoa fica com medo da perda, como se não fosse capaz de reestruturar sua vida depois, caso perdessem o namorado/a, a esposa, o marido, o pai, a mãe…e qualquer pessoa, um bem material, um trabalho, e outros, com quem tenham criado essa relação de dependência.

Por isso, muitas pessoas estão presas a relacionamentos tóxicos, em que o indivíduo usa o medo do outro para conseguir o que quer. É o pai/mãe que faz chantagem emocional com o filho, impedindo-o de sair do “ninho” e ter sua vida própria. É o marido/esposa que vive culpando o outro, se colocando como vítima e que sempre merece ser recompensado.

Não somos desenvolvidos emocionalmente como somos a nível mental! Fruto do medo, da insegurança, que trazemos da nossa infância quando precisávamos ser cuidado pelo outro, quando eramos incapaz de cuidar de nós mesmos. Quem é desenvolvido emocionalmente não permite esse jogo de manipulação, não se permite ser esse tipo de manipulador, e nem de ser manipulado pelas outras pessoas!

Eu me amo, e isso me basta! Eu sou seguro e confio naquilo que sou! As minhas relações com os outros são leves, alegres, em paz. Eu deixo o outro ser quem ele é, assim como, permito ser quem eu sou! Abro mão da dependência emocional! Apenas aceito em minha vida, relações de amizade, amor, companheirismo. Abro mão da carência, que me faz querer alguém a qualquer custo, abro mão da possessão que me faz querer prender o outro. Eu me liberto, eu me aceito como sou, eu me amo pelo que sou!

Talvez você tenha se identificado com algumas dessas características, ou mesmo, com todas elas. Pois, até mesmo, pessoas que se acham superconfiantes, se sentem abaladas em alguns aspectos da sua vida: no relacionamento amoroso, familiar, profissional….em algum momento se sente mal consigo mesma! Há algum aspecto da vida dela que ela não se sente bem, e fica sempre se comparando com outras pessoas.

Isso porque não fomos educados desde criança a olharmos para nós e dar importância ao que estamos sentindo. Muitos de nós crescemos sendo comparados aos outros pelos nossos pais, e assim, aprendemos que devemos olhar para o outro como referência do que é bom ou ruim, do que é certo ou errado. E isso, nos torna pessoas com uma péssima autoestima. Pois nunca seremos o outro, o que é certo para mim, pode não funcionar tão bem para a outra pessoa. Perceba o quanto você se cobra, se critica, se acha feio, burro…e como isso é tão injusto com você?!

Saia dessa vibração de medo, inferioridade, autocrítica, e liberte-se para ser quem é de verdade! As técnicas que ensino abaixo o ajudará a elevar sua autoestima, podem resolver questões passadas, que ficaram na sua lembrança e que minaram o seu poder pessoal. E em situações pontuais, que você precisará de um encorajamento maior para realizar o que precisa realizar e não se autossabotar. Quando estiver passando por uma situação ruim, quando se achar sem forças…tenha estas técnicas para tirar você do buraco e retomar o seu brilho, o seu valor pessoal!

Acesse aqui o ebook gratuito: MINI EBOOK TÉCNICAS PARA ELEVAR SUA AUTOESTIMA

Se inscreva no nosso site, cadastre seu e-mail no campo abaixo! E receba atualizações sobre este tema, mensagens, artigos, cursos…e muito mais!! Você receberá conteúdo de qualidade para ajudá-lo no dia a dia, na sua evolução e autoconhecimento!

Também…deixe seu comentário sobre este artigo, o que achou sobre ele?!

Você se considera alguém com baixa autoestima? Em que momento você se sente mal consigo mesmo? 

E também deixe sua sugestão…para tornar os artigos sobre este tema cada vez melhores…Adoraria saber a sua opinião!! Obrigada!